NEW HAMPSHIRE

Apesar de ser conhecido como a Suíça norte americana, New Hampshire é um dos menores estados dos EUA em tamanho e recepção de visitantes internacionais, porém, o potencial turístico é infindável, com diversas atrações em meio à suas bem preservadas e estruturadas reservas naturais.

A população do Estado não ultrapassa 1,5 milhão de pessoas, desta forma, ante à densidade populacional muito baixa, ao percorrermos quase toda sua extensão, aparentava estarmos dirigindo pelo interior dos EUA, sem qualquer sinal de engarrafamento, poluição ou violência.

Desembarcamos no JFK domingo à noite, pegamos o carro alugado e dirigimos até NORWALK para escapar do trânsito caótico de Nova Iorque em uma segunda pela manhã.

Não tivemos muita chance de conhecer a cidade, mas aparentou ser muito pacata e bonita, sendo utilizada pelos moradores de NY como base para as casas de veraneio.

Ficamos hospedados no EVEN HOTEL ().

Hotel novo e com vários detalhes modernos que transformam a estadia ainda mais agradável.

Dentro do quarto havia luz usada em cromoterapia e equipamentos para a prática de exercícios. No lobby tem um mini mercado em que o hóspede pega os produtos, registra na máquina e envia a conta para o quarto, sem qualquer interferência dos funcionários.

Quarto amplo, silencioso e com cama bem confortável. O café da manhã é cobrado à parte e servido à francesa. Estacionamento amplo e gratuito. Recomendo!

No dia seguinte acordamos cedo e pegamos a estrada rumo à New Hampshire.

Durante o trajeto passamos pela agradável cidade de NEW HAVEN.

Aproveitamos para conhecer a YALE UNIVERSITY ( ).

O campus de uma das faculdades mais famosas dos EUA fica bem no meio da cidade, sendo facilmente acessado a pé ou de carro. Suas construções históricas, feitas de pedra, são atrativos à parte.
Algumas milhas depois, desviamos um pouco da rota para visitar o imponente FOXWOODS RESORT CASINO ().
O gigantesco complexo inclui cassinos, hotel, lojas, teatros, centro de convenções, bares e restaurantes. Tem, ainda, uma unidade do Tanger Outlet e um Hard Rock.
Há diversões e opções para todos os bolsos e gostos. Lembra muito o estilo dos cassinos famosos de Vegas. Recomendo o passeio e a estadia por uma ou duas noites.
Voltamos para a I-95 N e percorremos as cerca de 150 milhas restantes em 3 horas até chegar em MANCHESTER, a maior cidade de New Hampshire, com cerca de 110.000 habitantes e toda a infraestrutura de uma cidade grande, mas sem perder o ar interiorano,  típico local que você tem vontade de morar o resto da vida.
As fotos foram copiadas do site oficial da cidade, pois, infelizmente, perdi todas as fotos que tirei com meu celular.
Ficamos hospedados no TOWNE PLACE SUITES MANCHESTER – BOSTON REGIONAL AIRPORT ().
Hotel novo e situado em uma área bem tranquila ao sul de Manchester. Os quartos são grandes e completos, com TV, geladeira, fogão e microondas. Estacionamento amplo e gratuito. Fica perto das saídas para as rodovias e ao lado de um shopping.
Após um breve passeio pela cidade, paramos para almoçar no THE GYRO SPOT ().
O lugar é pequeno, conta com poucas mesas e está sempre cheio, sendo que a maioria das pessoas leva para viagem. A comida é preparada na frente do cliente. Atendimento muito cordial.
Nós pedimos um “giro” (sanduíche no pão pita enrolado em forma de cone com batata frita dentro) de frango e um de carne. Ambos estavam incrivelmente deliciosos! O melhor que já comemos! Custam, em média, US$ 11,00. Imperdível !
Para o jantar escolhemos a BRITISH BEER COMPANY ().
Cervejaria com ambiente muito agradável, bom atendimento, comida gostosa e muitas opções de cerveja.
Pedimos sausage rolls (massa folhada crocante, recheada com linguiça); chicken tender (peito de frango empanado, crocante e sequinho); chilli bowl, e, por fim, uma pizza pequena com frango e brócolis.
A pizza estava apenas razoável, porém, os demais pratos estavam muito bons! As cervejas bem geladas. Excelente opção !
Infelizmente ficamos apenas um dia em Manchester, pois acredito ser necessário uns 3 ou 4 dias para conhecer toda a região, inclusive a cidade de Concord, capital do Estado e sede de vários prédios históricos.
Pegamos a I-93 N com pista dupla e asfalto perfeito por cerca de 50 milhas até avistarmos a entrada para NH-104 E.
A estrada estadual tem pista simples, sinuosa e limite de velocidade baixo, já que cruza várias cidades, mas a belíssima paisagem vale toda lentidão.
Um dos lugares mais bonitos que paramos foi no CHOCORUA LAKE (398 ).
Lago com água cristalina, floresta preservada ao redor e montanhas nevadas ao fundo. Paisagem digna de cartão postal.
Dirigimos por mais algumas milhas até chegar em nosso destino, a bela e pacata NORTH CONWAY.
Cidade turística encravada na entrada do Mount Washington Valley e que, apesar de pequena, oferece boa infraestrutura para aqueles que desejam visitar as inúmeras atrações naturais da região.
Ficamos hospedados no HOLIDAY INN EXPRESS NORTH CONWAY ()
O hotel é muito silencioso, tem estacionamento amplo e gratuito, internet rápida e ótimo café da manhã.
Ou seja, teria todos os atributos para receber uma boa avaliação, mas, além de estar precisando de manutenção em alguns pontos, especialmente no banheiro, é inadmissível que um hotel ofereça uma cama tão ruim e mole aos seus hóspedes. Não recomendo!
Por ser proeminentemente turística, a cidade conta com uma boa gama de hotéis, bares e restaurantes.
Vou elencar abaixo aqueles que visitamos.
1) SEA DOG BREWING COMPANY ().
Cervejaria artesanal com outras unidades em Maine e na Flórida. O ambiente é todo de madeira, muito bacana.
Nós pedimos um sampler com 8 tipos de cervejas da casa. A IPA foi minha preferida e minha esposa gostou mais da cerveja de blueberry.
Pedimos um sanduíche de peixe frito e um de pastrame (Reuben) que estavam muito bem preparados, com ótimos acompanhamentos.
Excelente cerveja, boa comida e atendimento padrão. Preços justos. Recomendo!
2) PEACH’S RESTAURANT ()
Estabelecimento que serve, apenas, café da manhã e almoço. Ambiente agradável e o  cliente pode escolher em sentar nas mesas dentro, com ar condicionado, ou fora, sob os guarda sóis.
A comida estava boa, pedimos um crepe de aspargos com tomate e um sanduíche com peito de peru chamado Monte Cristo.
Atendimento rude e descompromissado. Preço baixo.
3) LITTLETON DINER ()
Restaurante situado na avenida principal desta agradável cidade, situada a cerca de 40 milhas a oeste de North Conway, e que, segundo o cardápio, funciona desde 1930.
O ambiente é simples, mas faz um cheeseburguer delicioso! As batatas fritas estavam muito boas! Estacionamento na rua, via parquímetro, ao custo de 25 centavos por hora.
4) BIG DAVE’S BAGLES & DELI ()
Uma mistura de lanchonete com delicatessen que faz ótima comida por preços muito justos. Atendimento cordial e eficiente.
Pedimos o Chilli Cheese Dog e o Philly Cheesesteak que estavam deliciosos! A salada de batata foi a melhor que já comemos !
O cliente pode escolher entre levar para casa ou comer no balcão. Provamos ainda uma amostra do crumble de maçã e estava muito bom! Parada imperdível em Conway !
5) MAY KELLY’S COTTAGE RESTAURANT & PUB ()
Restaurante todo decorado com mobília e quinquilharias antigas. Durante o dia todos querem sentar nas mesas externas para apreciar a belíssima vista das montanhas. O atendimento é muito simpático e prestativo.
Pedimos uma mini pizza (flatbread) de salmão com rúcula na entrada que estava deliciosa. Os pratos principais (bolo de carne e filé de haddock) estavam muito bons, mas os acompanhamentos (arroz e purê de abóbora) precisam melhorar no tempero, pois estavam sem sal.
Boa carta de cervejas. Preços um pouco acima da média da cidade, mas vale a ida !
6) MUDDY MOOSE RESTAURANT & PUB ()
Em nossa volta do passeio ao Mt Washington paramos nesse restaurante sempre lotado em North Conway.
Pedimos boas cervejas artesanais acompanhadas dos bem servidos e deliciosos burgers com onion rings e fritas secas e crocantes.
Atendimento cordial e preços justos! Recomendo !
A maior parte dos restaurantes da cidade ficam localizados na , estrada que corta a região e dá acesso às principais atrações da região.

O Estado de New Hampshire é muito famoso pelo fall foliage, que nada mais é do que a transformação das folhas das árvores do verde vivo para uma coloração amarela e vermelha cuja queda cobre todo o chão, parecendo um tapete.

O fenômeno ocorre no final de setembro e, dependendo da região, durante os meses de outubro e novembro inteiros.

Infelizmente não tivemos a oportunidade de presenciar o fall foliage, porém, a nossa estadia de 4 noites em North Conway foi suficiente para conhecermos as principais atrações turísticas.
A cidade de Conway conta com duas pontes de madeira cobertas, muito antigas, bem ao estilo que vemos nos filmes.
A SACO RIVER COVERED BRIDGE (75 East Side Rd, Conway, NH, 03818) tem fluxo liberado para veículos mas conta com calçada dos dois lados.
Tem estacionamento gratuito em sua base, à esquerda, com cinco vagas.
Rende belas fotos do contraste da ponte com rio e as árvores.
A SWIFT RIVER COVERED BRIDGE (428 West Side Rd, Conway, NH, 03860) não está aberta para circulação de automóveis, sendo mais tranquila para tirar fotos.
Tem uma pequena entrada de terra à direita da estrada, em que cabem uns 3 ou 4 carros somente. Recomendo ir no final da tarde para apreciar o pôr do sol.

Um dos passeios imperdíveis da região é a subida ao MT. WASHINGTON, a montanha mais alta do Estado, com 1.917 metros de altitude, situado a cerca de 20 milhas ao norte de Conway.

O monte é famoso pelas suas condições atmosféricas muito perigosas, com temperaturas que chegam até −45.6 °C, além de deter o recorde mundial de rajada de vento mais forte já medida na Terra (372 km/h).
Há 3 formas para subir a montanha.
Via trem, ou melhor, maria fumaça, pela Mount Washington Cog Railway, ao custo de 69 dólares por pessoa em um passeio com tempo total de 03 horas, incluindo a parada no cume, e que funciona entre abril e novembro.
Por van, em que o turista tem diversas opções, desde o simples shuttle (ao custo de 62 dólares) até visitas guiadas com tempo estabelecido pelo cliente. Para contratar o passeio, tem que entrar no Visitor Center que fica bem em frente à entrada principal, do outro lado da pista (o acesso se dá pela Highway 16 N – White Mountain Rd. Tem placas indicando).
Nós escolhemos ir pelo Auto Road, ou seja, subir com seu próprio veículo ao custo de 29 dólares por carro + motorista e outros 9 dólares por cada passageiro adicional.
A estrada tem 7 milhas e, no começo, é bem tranquila, mas logo se torna muito estreita e sinuosa.
Recomendo muito cuidado ao subir porque a via é muito apertada, sem acostamento e com o precipício ao lado. Mais cuidado ainda na descida, use e abuse dos pequenos recuos para estacionar o carro e deixar o freio esfriar. Sério mesmo, a parada é obrigatória, senão corre o risco de perder a frenagem por superaquecimento.
A diferença de temperatura entre a base e o cume gira em torno de 20 graus, portanto, leve agasalho.
No alto da montanha tem uma gigantesca construção com excelente infraestrutura que oferece estacionamento gratuito, banheiros, loja de souvenir e mirantes.
A vista é impressionante, passeio imperdível !

O outro passeio imperdível da região é dirigir pela KANCAMAGU’S HIGHWAY (NH 112) e atravessar o WHITE MOUNTAIN NATIONAL PARK.

A estrada, com pista simples e ótimas condições, é considerada uma das mais bonitas dos EUA, sendo que a parte mais visitada começa em Conway e se estende por cerca de 60 quilômetros até Lincoln.

Pelo limite de velocidade reduzido, em torno de 50 mph, vá devagar e aproveite as belíssimas paisagens, especialmente no início do outono com as folhas secas caídas no asfalto.

Os seus diversos pontos de paradas são utilizados para fazer trilhas, relaxar no rio que acompanha a rodovia ou simplesmente apreciar a bela vista de seus mirantes.
Tem placas indicando os pontos de interesse, sendo que todas contam com estacionamento, banheiros e painel de informações.
Paga-se a taxa de 3 dólares por veículo para usar o estacionamento. Não há guichê ou fiscalização, basta pegar o envelope no painel de informações, destacar o pedaço que será colocado no retrovisor do carro, inserir o dinheiro, fechar o envelope e colocar na caixa de depósitos.
Recomendo uma tarde inteira para conhecer os principais pontos turísticos.

No início da estrada, à direita, fica a entrada para a ALBANY COVERED BRIDGE (Passaconaway Rd, Albany, NH 03818, Estados Unidos).

Ponte de madeira com acesso restrito à veículos pesados, situada a poucos metros da estrada.

Logo depois fica a entrada para a LOWER FALLS SCENIC AREA.

Ponto de parada que fica às margens do Swift River em que os visitantes podem entrar em suas águas extremamente limpas e geladas.

Um pouco mais à frente fica uma pequena cachoeira que pode ser acessada pelas pedras. Tem um mirante para quem não quiser se molhar.

Cerca de 8 milhas após o início da estrada fica a área conhecida como ROCKY GORGE SCENIC AREA.

Trata-se de um braço do rio com um paredão de pedra ao lado, sendo acessado por uma trilha pavimentada que sai do estacionamento.

O ponto alto da paisagem fica por conta da ponte que cruza o rio Swift com suas belas corredeiras e cascatas.

Ao voltar para a estrada, dirigir por 7 milhas até avistar a entrada para a SABBADAY FALLS.

Cachoeira acessada por uma caminhada de cerca de 15 minutos por uma trilha de terra a partir do estacionamento.

Ao chegar, tem uma piscina natural com água transparente e uma escadaria de madeira que leva até o topo da queda d’água.

Duas milhas adiante está o acesso para o SUGAR HILL OVERLOOK.

Mirante com excelente vista para o Swift River Valley e as montanhas que o circundam. Tem estacionamento com muitas vagas.

Um pouco antes da cidade Lincoln fica o LOON MOUNTAIN RESORT (60 Loon Mountain Rd, Lincoln, NH 03251, Estados Unidos) e seu teleférico que, mesmo fora da temporada de esqui, fica aberto para levar os turistas até o topo e apreciar a bela vista das White Mountains.

Nós não fomos neste teleférico porque ao final deste trecho da Kancamagu’s Highway resolvemos pegar a US 93-N (Styles Bridges Hwy) e dirigir cerca de 10 milhas até chegar no CANNON MOUNTAIN AERIAL TRAMWAY (260 Tramway Drive, Franconia, NH 03580, Estados Unidos).

Uma das atrações do Franconia Notch State Park, trata-se de um bonde que leva até o topo da Cannon Mountain, possibilitando avistar as montanhas dos Estados de New Hampshire, Maine, Vermont, New York e Canada.

Ao parar o carro no amplo estacionamento, basta se dirigir ao Centro de Visitantes para comprar o ingresso de 17 dólares e esperar a subida do bondinho que acontece a cada 15 minutos.

O topo da montanha, a cerca de 1.300 metros de altura, oferece uma vista impressionante de toda a região preenchida por suas belas montanhas cobertas por pinheiros.

Não deixe de fazer a trilha até a torre de observação. Durante o trajeto tem pequenas entradas que levam à beira das pedras e que rendem fotos impressionantes.

Na base e no topo, as estações oferecem banheiros e cafeteria. Tem uma loja de souvenir no Centro de Visitantes.

Funciona de 21 de maio a 26 de outubro, das 8 às 16 horas. Passeio obrigatório!

Infelizmente não tivemos tempo para visitar a outra famosa atração do Fraconia Notch State Park, o FLUME GORGE, desfiladeiro com 240 metros de extensão cujas passarelas cruzam o rio formado pelo degelo das montanhas, proporcionando belas fotos.

A entrada custa 15 dólares e tem que percorrer uma trilha guiada de cerca de 5 milhas. Há opção para fazer o trajeto via ônibus.

No dia seguinte pegamos a estrada com destino a Albany passeando pelas belas estradas de New Hampshire e parando em diversos locais para fotos.

Ponto alto para QUECHEE com o belo rio que cruza a cidade.

New Hampshire é ideal para quem gosta de passear por locais sem muvuca e com muitas paisagens naturais incríveis.

Nós gostamos tanto que já estamos planejando viagem similar pelo Estado do Maine.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s